Home Teoria Orações Subordinadas Adjetivas

Orações Subordinadas Adjetivas

60
0

As orações subordinadas adjetivas têm o papel de qualificar um substantivo, podendo restringi-lo ou explicá-lo. Mas antes disso, vamos entender as características das orações subordinadas adjetivas:

  • Ocorrem apenas em períodos compostos (quando há dois verbos).
  • Apresentam pronomes relativos (que – quem – onde – qual – cuja).

Isso mesmo! Toda oração adjetiva apresenta em sua estrutura pronome relativo, o qual tem a função de substituir um termo na oração principal.

Vamos à loja que ele comprou.
Conheci o garoto de que ela falou ontem.
A casa onde moro é muito linda.

Perceba que os pronomes relativos retomam os substantivos (loja, garoto e casa). Tudo isso com o objetivo de tornar o período melhor estruturado e sem repetições. Ao fazer uma redação, prefira sempre o período composto, já que as informações do texto ficam mais interligadas.

As orações subordinadas adjetivas se dividem em:

Oração explicativa – É bem simples: todas apresentam pontuação antes de pronome relativo, normalmente, ocorre a presença da vírgula ou travessões, tendo a função meramente explicativa.

O bolo, que estava na mesa, sumiu.
O Brasil, que ganhou cinco Copas, perdeu feio para a Alemanha.

Oração restritiva – Não apresenta a pontuação antes do pronome relativo, tendo a função de restringir o sentido da frase.

O bolo que estava na mesa sumiu.
O aluno que estuda é muito esperto.
O filho que morreu era bem novo.

Note que o sentido aqui é apenas restringir, ou seja: mostrar que um ser está em destaque em relação a outro ou ao conjunto. Além disso, grave que o sentido é alterado, tudo isso por causa da pontuação.

(60)

Deixe seu comentário aqui!
Ajude a compartilhar conhecimento

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *